O que você está procurando?


Este post é para você que não encontrou aqui a informação que procura. Deixe um comentário com seu questionamento, o problema que precisa resolver, ou a aplicação que pretende desenvolver e me comprometo em contatá-lo para tratarmos do assunto. Se preferir, pode enviar um e-mail para engenharia@mekatronik.com.br.

Estou à disposição.

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. #1 by Tiago at May 21st, 2009

    Olá, estou procurando informações sobre softwares de supervisão e alguma dica de algum site de notícias sobre automação, pois para TI existem muitos sites, já TA nem tantos. E também sobre o uso de linux em automação industrial.

    Grato.

  2. #2 by Dênis Leite at May 21st, 2009

    Tiago, como vai?

    Estamos bem servidos de softwares para supervisão. Aqui na Mekatronik já desenvolvemos projetos e melhorias em sistemas em plataformas Elipse, iFix, Progea e RS View. Todos são bons supervisórios e cada um tem suas vantagens e desvantagens.

    O que vai determinar qual o melhor caminho pra você começar é aquilo que você já conhece. Então, vou fazer algumas perguntas que vão me ajudar a te ajudar.
    1. Você é estudante ou profissional?
    2. Você conhece alguma linguagem de programação? Qual?
    3. Você já programou CLPs? Conhece os conceitos básicos?
    4. Você tem algum CLP à sua disposição, ou precisamos buscar simuladores?

    Quanto a publicações sobre automação, no Brasil eu leio eventualmente a revista Mecatrônica Atual. Mas existem diversas outras em inglês e outros idiomas, experimente digitar no Google as palavras automation magazine.

    Assim que você me responder, vou poder te sugerir um “pacote” de aplicativos free pra você começar a estudar. Fique à vontade e não se limite às perguntas que relacionei acima. Quanto mais informações você me passar, melhor poderei selecionar ferramentas para te ajudar.

  3. #3 by saulo marx at May 30th, 2009

    ola! eu procuro matérial q trate dos impactos socio-economicos da automação industrial.
    vou fazer um artigo e procuro fontes. obrigado pela atenção.

  4. #4 by Dênis Leite at May 31st, 2009

    Saulo, como vai?

    Não tenho trabalhado o tema, mas concordo que é de suma importância. Fiz algumas pesquisas e encontrei os links abaixo relacionados. Concluí que você deve utilizar como palavras-chaves:
    Para filtrar os conteúdos relacionasdos a automação industrial: automação industrial, modernização industrial, modernização da produção.
    Para filtrar os conteúdos relacionados aos impactos sócio-econômicos: impactos sociais, organização do trabalho, desemprego etc.

    Procure pensar nos títulos que os outros autores podem ter dado aos seus trabalhos, nas palavras que devem ter escrito em seus resumos etc. As ferramentas de busca hoje “varrem” os conteúdos. Por isso, você terá mais facilidade em encontrar o que procura se procurar pelo “que deve estar no texto”.

    Meu trabalho tem sido focado na avaliação econômico-financeira de projetos de modernização industrial, através da valoração das flexibilidades gerenciais. Como resultados, desenvolvemos ferramentas que auxiliam na decisão sobre qual o melhor momento para investir num ambiente imerso em incertezas, e qual o melhor investimento a ser realizado num portfólio de alternativas com tecnologias diferentes que geram resultados semelhantes.

    Seguem alguns links sobre o assunto que você procura.

    http://www.tede.ufsc.br/teses/PEEL0971.pdf (IMPACTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS DA ROBOTIZAÇÃO: ESTUDO DE CASO DO PROJETO ROBOTURB. FLORIANÓPOLIS 2005)
    http://www.seade.gov.br/produtos/spp/v02n03/v02n03_12.pdf (Imactos da automação micro-eletrônica na indústria de auto-peças)
    http://www2.desenvolvimento.gov.br/arquivo/sti/publicacoes/futAmaDilOportunidades/futIndustria_09.pdf (Desafios tecnológicos e impactos sócio-econômicos)
    http://automacaoeshow.blogspot.com/2007/05/impactos-social-da-automao.html (Artigo em blog sobre os impactos sociais da automação, numa abordagem mais voltada à robótica com exemplos no Japão)
    http://www.rae.com.br/artigos/2482.pdf (Impactos sociais da automação)
    http://www.ipea.gov.br/pub/td/1997/td_0473.pdf http://www.schwartzman.org.br/simon/scipol/pdf/impactos.pdf(IMPACTOS SOCIAIS DAS MUDANÇAS TECNOLÓGICAS: ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL E MERCADO DE TRABALHO)
    http://www.fae.edu/intelligentia/publicador/conteudo/foto/1092004Denise%20Teixeira%20Gomes.PDF (Modernização produtiva e as relações de trabalho)

  5. #5 by Marcos Pavan at June 14th, 2009

    Sr. Dênis, bom dia.

    Sou estudante de engenharia de automação e estou fazendo um trabalho sobre instalação e encaminhamento de cabos para projetos de protocolos digitais. Eu estou com difculdades para encontrar alguma norma sobre este assunto, ou algum manual ou documento que possa me orientar. Caso o Senhor possa me ajudar ficarei muito grato.

    Um grande abraço,
    Marcos Pavan

  6. #6 by Dênis Leite at June 14th, 2009

    Marcos, como vai?
    Me corrija se eu estiver errado, estou entendendo que você está fazendo um trabalho sobre encaminhamento de cabos de rede de comunicação. Ou seja, redes profibus, modbus, tcp/ip etc. Se assim for, o que você está procurando é conteúdo(normas/recomendações) sobre a infra-estrutura, cujos meios físicos serão (RS-485, RS-232, Ethernet etc). Vou verificar o que temos!
    Se você detalhar melhor seu trabalho (objetivos, disciplina, etc), talvez eu possa te ajudar melhor. Como sugestão, você pode começar assim: estou pagando “tal” disciplina, meu objetivo é apresentar quais os protocolos industriais mais utilizados, vantagens/desvantagens, detalhes de instalação, distâncias entre nós de rede, velocidade etc.

  7. #7 by Marcos Pavan at June 15th, 2009

    Dênis, boa tarde.

    A matéria é Projeto de Sistemas de Controle com o Uso de Protocolos Digitais de Comunicação, o trabalho se trata sobre encaminhamentos de cabos de rede de comunicação, fieldbus, profibus, devicenet, asibus, etc. Necessito saber as distâncias entre os cabos, o que tem que ser levado em consideração na hora do encaminhamento e instalação, suportes, o que pode gerar ruído. Enfim algum material que possa me orientar de como proceder e/ou de como não proceder. No que o senhor puder me ajudar ficarei muito grato.

  8. #9 by Marcos Pavan at June 21st, 2009

    Dênis, muito obrigado pela sua ajuda e atenção.

    Um grande abraço,

    Marcos Pavan

  9. #10 by Wilton Santos at July 20th, 2009

    Olá Dênis, sou técnico em eletrônica, autoditada em informática (programação, manutenção de hadware e sistemas…). Trabalho junto a um grupo de pesquisa na área de química, minha função é suporte de informática e me deram o desávio da área de automação. Estou a meio ano em pesquisa e já tenho um pequeno desáfio de projeto, mas tudo está no começo. Em minha busca cheguei ao seu trabalho e parece que estou no caminho certo, em fim, tenho muitos detalhes. Meu caso é: Tenho uma válvula pneumática (A90, ViCE) acionada por outra válvula solenoide(Metal Work- 5 vias) conectada a saida de alarme do controlador microprocessado (Therma) com ligação a um PC- windowsXP pelo conversor RS-485/RS-232 da Thermas C/ software da empresa só para monitoramento de gráfico. Esse converso me permite programar o controlador por protocolo MODBUS, tenho uma tabela com cada função de seus terminais e seu protocolo de registro. Como posso programar ou escrever execuções para o protocolo MODBUS neste caso… Qual software usaria, tem algum dbug ou compilador para MODBUS…
    Meu desáfio esta em automatizar uma unidade que funciona na madrugada. Ela trabalha com um (“start”), abertura da válvula da linha de gás N² em determinada hora, por um tempo corrido de duas horas, após esse tempo, ela é fechada e é aberta uma segunda válvula de gás H², por mais duas horas. Decorrido essa programação é encerrada a experiência e desligado os equipamentos.
    A aplicação é simples de um programa de tempo e sem a necessidade de vincular parâmetro de “set point”. A necessidade seria mais para um “display” de tempo ou cronometro.
    A quetão é: Eu preciso de um CLP para isto…
    Com o controlador microprocessado eu resolvo, porém além de uma solução automatizada, meu desáfio inclue informatizar a solução. O que me indicaria…
    Saudações Wilton Santos

  10. #11 by Dênis Leite at July 20th, 2009

    Wilton, como vai?
    Vejo que você é um profissional que gosta de buscar novidades e enfrentar desafios.

    Eu nunca trabalhei com equipamentos Thermas. Se você precisar de ajuda com o Modbus, meu sócio Rodolfo pode te ajudar. Ele implementou uma rotina no Speed7 da VIPA (em Step7) para comunicação através desse protocolo. Em síntese, ele criou um bloco para gerenciar a comunicação.

    Respondendo à sua pergunta sobre o CLP, tudo depende da aplicação. Ou seja, a aplicação é crítica? Se o sistema falhar o que pode acontecer? Os CLPs são equipamentos de alto MTBF(tempo médio entre falhas), ou seja, alta confiabilidade. Outra coisa, você está vendo que desenvolver a aplicação utilizando um microcontrolador demanda muito tempo. Pelo que você comentou, com um CLP isso pode ser feito rapidinho.

    Se sua aplicação só tem I/O digital e nada analógico, você pode pensar em utilizar uma CPU 112 da VIPA. Se você adotar essa alternativa, pode desenvolver o programa do CLP em Ladder e utilizar uma biblioteca para construir o supervisório em VB, Delphi, C etc.

    Em que cidade você está? Se quiser, me passe mais detalhes sobre sua aplicação através do e-mail engenharia@mekatronik.com.br.

  11. #12 by joelson at August 5th, 2009

    olá pessoal! estou presisando de dicas sobre valvulas automaticas, quero fazer um sistema em protocolo de rede modbus rtu ou tcp/ip, mas não consigo encontrar dispositivos no caso valvulas automaticas compativeis com com sr232 ou rs485 para red modbus, será que alguem poderia me indicar algum site que eu podesse encontrar esse tipo de valvula.

  12. #13 by Dênis Leite at October 30th, 2009

    Joelson,
    precisariamos verificar qual tua aplicação, mas a Festo, por exemplo, tem blocos de válvulas com interface Profibus DP! Se possível, nos envie maiores detalhes!

  13. #14 by Gustavo at October 31st, 2009

    Olá, estou fazendo curso técnico de álcool e açucar, o qual tenho que apresentar um projeto de encerramento, sendo este projeto um desafio operacional. No entanto solicito sua ajuda, pois preciso de informações de funcionamento de automação com protocolo de comunicação digital. Pode mandar sites, linkis, qualquer coisa é de bom agrado. Desde já grato.

  14. #15 by Cleidimar Batista at November 9th, 2009

    Olha Dênis !
    Em primeiro lugar parabéns pelo site.Sou estudante e pretendo desenvolver uma interface com visual Basic ou DEPLHi para comunicar com microcontrolador, estou precisando de exemplos dessas aplicações?
    Você consegue me ajudar?
    Atenciosamente:Cleidimar Batista

  15. #16 by Dênis Leite at November 9th, 2009

    Cleidimar,
    obrigado pelo elogio e pela participação! Espero agora corresponder com suas expectativas!

    Na Mekatronik temos algumas aplicações em Delphi ou VB comunicando-se com CLPs, mas não com microcontroladores. É possível que você consiga o que precisa com o Thiago Seixas. Ele é estudante da POLI/UPE e tem grande experiência com sistemas embarcados. Antes de entrar na POLI ele concluiu curso técnico no CEFET-PE onde desenvolveu um sistema de controle de acesso microcontrolado(8051) que se comunicava com um Desktop para registro do Log de acesso. Já enviei um e-mail pra ele te copiando.
    Se precisar de mais alguma coisa, estou às ordens!

  16. #17 by André C. Guglielmeli at November 18th, 2009

    Bom dia,

    Talvez vocês ou algum leitor possa me ajudar, sou Técnico em Automação em um laticinio aqui em Minas Gerais, nossa arquitetura aqui é toda desenvolvida em controladores Allen Bradley, e atualmente nós da automação estamos em pé de guerra com o setor de TI, que insiste em querer retirar de nós os direitos de administradores das máquinas que usamos para dar manutenção no sistema, programação de PLC essas coisas, alguns recursos ficam limitados sem o acesso como administrador, por vezes precisamos configurar as portas do computador, ou até mesmo instalar um drive de comunicação, existe alguma norma, alguma coisa que resguarde esse tipo de operação? pois o departamento de TI quer pq quer um documento formal sobre esse critério, e pesquisando até agora só encontrei relatos de técnicos que assim como eu, sofrem com o bendito do depto. de TI.

    Desde já agradeço…

    André

  17. #18 by Dênis Leite at November 18th, 2009

    André,
    na Mekatronik atendemos a indústrias de todos os portes e em todas elas o pessoal de automação e manutenção tem privilégios de administrador nas máquinas.
    Não sei quais as razões para o pessoal de IT estar propondo restringir o acesso da automação às máquinas, mas imagino que eles não estejam interessados em se responsabilizarem pelas paradas de máquina(principalmente nas madrugadas de sábado). Imagine que uma interface serial queime e você precise ou instalar uma outra, ou mudar um driver para outra porta, ou mesmo emular uma terceira usando um conversor USB/Serial. Em qualquer desses casos você provavelmente precisará instalar drivers e usar a USB do PC. Estou certo que você identificará argumentos que comprovam que para o cumprimento de suas atribuições (manter a planta em operação e realizar melhorias) você precisa de privilégios de administrador.
    Sou convicto de que quando a discussão envolve pessoas inteligentes, sempre se pode identificar uma solução interessante para as duas partes desde que pelo menos uma delas saiba negociar. Por tanto, sugiro o seguinte:
    1. Busca de solução para atender às necessidades do pessoal de IT.
    1.1. Verifique quais as razões para o pessoal de IT estar querendo limitar o acesso da equipe de automação (virus? software pirata? …?).
    1.2. Proponha soluções para atender às necessidades deles de garantirem a integridade dos PCs e da rede. Isso pode ir desde a elaboração de procedimentos até a assinatura de termos de compromisso sobre os eventos que venham a acontecer no futuro. Creio que há maneiras, por exemplo, de saber quem instalou um determinado software ou realizou determinada configuração de sistema. Assim as pessoas podem ser responsabilizadas por seus atos.
    2. Levantamento de evidências que comprovam a necessidade da sua equipe ter acesso irrestrito ao PC.
    2.1. Levante o histórico de intervenções no passado próximo. Mostre que por diversas vezes você precisou reinstalar um software, configurar um driver e/ou instalar um componente de hardware para resolver um problema.
    2.2. Indique o tempo que a máquina teria passado parada “naquele sábado à noite” se você tivesse que esperar o profissional de IT para desbloquear o PC.

    Até onde sei, o objetivo principal da fábrica é produzir. Esse objetivo só não está acima de fatores como segurança e qualidade. Sendo assim, não deixe a discussão apenas nos departamentos técnicos. Envolva o as gerências de produção e qualidade. Se a decisão a ser tomada for de realmente restringir o acesso, que seja assumida a responsabilidade por todos (faça exercer-se a democracia).

    Aproveitando a oportunidade, devo dizer que a Rockwell tem uma excelente solução de gerenciamento de ativos. Imagine ter um sistema que guarda backups de todos os downloads que você faz numa CPU com data e hora. Assim você tem segurança de qual a versão mais atual do software de um CLP, por exemplo. Além disso, o aplicativo impede que qualquer pessoa espete o laptop no CLP e saia fazendo downloads e uploads. Basicamente, você cadastra os laptops autorizados e especifica quais operações os usuários podem realizar (download, upload, monitoramento etc). Essa não é a solução para o seu problema atual, mas pode ser para vários outros.
    Se você quiser maiores informações me manda um e-mail no engenharia@mekatronik.com.br que te passo um Power Point sobre esse assunto.

    Espero ter ajudado.
    Saudações,
    Dênis

  18. #19 by Milton at December 3rd, 2009

    André,

    Tivemos um problema deste tipo aqui na empresa, pois nossos notebooks não tem serial RS232.
    Converse com o pessoal de TI para a criação de um perfil que permita a instalação de softwares, confugurando as USB para permitir conexão de um cabo conversor mas impedindo acesso a pen-drives.
    Quanto aos softwares, sem há espaço no servidor, deixe na rede, pois provavelemente TI vai querer bloquear o drive ótico.

    Sucesso!

    Milton

  19. #20 by Dênis Leite at December 19th, 2009

    Gustavo, como vai?
    Parece que estou um pouco atrasado em responder teu comentário.
    Bom, temos na Mekatronik um vinculo com a universidade e normalmente apoiamos o desenvolvimento de trabalhos de graduação. Na minha opinião, todos esses trabalhos devem seguir o seguinte script: identifiquei um problema no mercado, analisei as alternativas, e conclui que a melhor solução é tal. Por isso, sugiro que você faça exatamente isso. Pra começar, é importante saber que você não precisa inventar uma nova espaçonave pra ir pra lua. Se você reduzir, por exemplo, 1% do custo de um setor da indústria que gasta 1 milhão ao ano, estará economizando R$ 10 mil! Pode parecer pouco, certo? Agora multiplique por 5 anos!
    Quando você identificar um problema que você possa propor alternativas de solução em tempo para apresentar teu trabalho, pode contar comigo para desenvolvê-lo! Verifique de que informações mais especificamente você precisa. No mais, o Google sempre vai te ajudar a encontrar boas fontes de informação.

  20. #21 by marcos at December 27th, 2009

    meu nome e marcos moro em sorocaba sao paulo li seus comentarios achei legal a sua disposição .tenho uma cpu 314 ifm -s7-300, porem não tenho o software para rodar a maquina ja procurei em varios site e nada . voce pode me indicar algum. um abraço

  21. #22 by Rafael at January 17th, 2010

    Dênis tudo bem!

    Será que você teria algum tipo de material ensinando sobre Supervisório (iFix)? Edição, configuração e simulação.

    Sobre mim:

    Sou estudante de Eng. Elétrica
    Trabalho na indústria (manutenção elétrica)
    Conheço um pouco de Programação de CLP (Ladder)
    Não tenho um CLP a disposição

    Grato!!!

  22. #23 by Dênis Leite at January 19th, 2010

    Rafael,

    temos material impresso na Mekatronik mas infelizmente não podemos enviá-lo. Contudo, se você escrever no Google as palavras “ifix” fundamentos, vai encontrar material. Não deixe de colocar as aspas no nome ifix. Um dos links que você vai encontrar é o http://www.scribd.com/doc/16565743/068222701-Treinamento-iFix1.

    Sobre não ter um CLP à disposição, há um link para o WinPLC7 aqui no Blog. Ele tem um simulador integrado que permitirá você testar seus programas. Qualquer coisa estou às ordens.

    Saudações,

    Dênis

  23. #24 by Dênis Leite at January 19th, 2010

    Marcos, como vai?

    você pode utilizar tanto o Simatic Step7 Manager quanto o WinPLC7. Contudo, em ambos os casos você precisaria comprar a licença do software. O WinPLC7 tem uma versão Lite que permite que você se comunique com CPUs System 100V da VIPA, que funcionalmente são compatíveis com a 314 IFM que você citou.

    Sugiro que você baixe o aplicativo e dê uma olhada.

    Saudações,

    Dênis

  24. #25 by Rafael at January 20th, 2010

    Dênis agradeço a atenção!
    Ótimo material!

    Obrigada!!

  25. #26 by ROBERTO AUGUSTO at February 9th, 2010

    GOSTARI DE UM CONTROLE ACTIVE X PARA COMUNICAR CP ALTUS PL , QK, PO , AL . COM UM SOFTWARE DESENVOLVIDO EM VB 6
    DESDE JA AGRADEÇE
    EU COMPRO O CONTROLE MAS NÃO PODE SER MODBUS SLAVE , MASTER

  26. #27 by Fabiano at February 16th, 2010

    Olá Dênis, estou desenvolvendo um software de supervisão em Visual basic, onde terei uma comunicação em Modbus, infelizmente não esotu conseguindo muitos dados de como implementar essa aplicação será que você não teria algum exemplo para que eu possa estar utilizando como base?

  27. #28 by Almir at March 9th, 2010

    Bom dia.

    Tenho que fazer um projeto com o protocolo MODBUS, rs485, sensor de temperatura lm35, microcontrolador ATMEGA 16 motor pwm, é o software Elipse SCADA. O projeto vai funcionar da seguinte maneira num PC vai esta uma aplicação feita no Elipse que vai ser o mestre do barraemnto este vai esta monitornado o sensor de temperatura (escravo), que quando chega a certa temperatura, o mestre vai ligar o motor pwm outro escravo do barramento.

    Gostaria de saber se podem me ajudar.

    Almir

  28. #29 by Dênis Leite at March 25th, 2010

    Almir,

    infelizmente já faz bastante tempo que não trabalho com micro-controladores. Pelo que você está relatando, sugiro que divida seu trabalho em três partes:
    1. Comunicação Modbus. Utilize o Simulador Modbus cujo link está em outro post do blog. Assim você poderá verificar se o link entre o PC e o microcontrolador está funcionando bem.
    2. Comunicação Elipse-Simulador via Modbus. Você pode comunicar o Elipse com o simulador Modbus primeiro. Para isso, você pode instalar o simulador num PC e o Elipse em outro. Daí você faz um cabo cross e interliga os dois. Uma vez que você comunique com o simulador, vai saber que o Elipse está configurado corretamente.
    3. Comunicação Elipse-Microcontrolador. Uma vez que você sabe que o controladro se comunica em Modbus com o simulador, e que o Elipse também, você eliminou uma série de hipóteses de erro. Nesse momento, pode partir para o teste do link Elipse-Microcontrolador.

    Estou às ordens! Depois me fala o resultado!

    Saudações,
    Dênis

  29. #30 by Barbara at March 29th, 2010

    Bom dia Dênis.
    Sou estudante de Eng. Aut. e preciso fazer um trabalho de comparação de dois sistemas de supervisão: Elipse e RS-VIEW. Vantagens e desvantagens de cada um.
    Poderia me disponibilizar algum material, se tiver?
    Obrigada.
    Ps: Parabéns pelo site. É realmente muito bom.

  30. #31 by Dênis Leite at March 29th, 2010

    Barbara,
    para comparar os supervisórios o ideal seria desenvolver uma mesma aplicação em ambos utilizando os principais recursos (animações, indexação, receitas, alarmes etc)
    Você já tem os softwares? Elise e RSView?
    Envie um e-mail para engenharia@mekatronik.com.br com maiores detalhes sobre seu trabalho e verificarei que material posso conseguir pra você.
    Obrigado pelo elogio e principalmente pela participação. Ficamos muito satisfeitos em poder colaborar com nossos colegas e futuros colegas! Conte conosco!
    Saudações,
    Dênis

  31. #32 by David at April 9th, 2010

    Boa tarde Denis.

    Estou fazendo um trabalho no Senai e estou procurando uma forma de calcular potencia no STEP7.
    Voce sabe me falar se tem alguma ferramenta ideal para isso? Como por exemplo, na ferramenta eu indicar a base e o expoente e esta ja me develve o resultado?
    Obrigado e parabéns pelo site.

  32. #33 by Dênis Leite at April 14th, 2010

    David,
    já encaminhei para o seu e-mail um bloco em Step7 que executa cálculo exponencial. Ele foi disponibilizado pelo nosso engenheiro Rodolfo Aguirre.
    Obrigado pelo elogio e pela participação! Qualquer coisa, estamos às ordens.
    Saudações,
    Dênis

  33. #34 by Dênis Leite at April 14th, 2010

    Roberto, como vai?
    As CPUs Altus utilizam para programação uma interface Alnet-I, cujo protocolo é aberto. Você pode desenvolver o driver de comunicação. Não conheço nenhum controle activeX pronto para isso. Você pode entrar em contato direto com o suporte da Altus (http://www.altus.com.br).
    Sds,
    Dênis

  34. #35 by Dênis Leite at April 14th, 2010

    Fabiano,
    existem no mercado diversos servidores OPC para Modbus. Muitos deles com preços bastante interessantes e creio que algum deve até ser free…
    Para se comunicar com o OPC server, você precisa que sua aplicação tenha um driver OPC, e para isso você também encontrará na internet tanto documentação quanto fornecedores dos drivers (dlls e códigos). Sugiro que pesquise OPC Modbus.
    Para testar sua aplicação, você pode utilizar um Simulador Modbus. Esse último é um software que pode se comportar como mestre ou escravo da comunicação conforme você o configure. Ou seja, seu software é um OPC Client, você utiliza um OPC server para fazer o “meio de campo” entre o seu software e o equipamento em questão, e utiliza o simulador para “simular” o referido equipamento.
    Para o teste, você vai precisar instalar o seu software e o OPC num computador e o simulador em outro. Em seguida, você interliga as seriais dos dois PCs com um cabo cross e testa a comunicação. Nesse caso, o OPC seria o mestre e o simulador o escravo.
    Infelizmente não tenho tais recursos (softwares, códigos dlls etc) para te passar, mas se eu identificar alguma outra informação que te possa ser útil, retransmitirei.
    Saudações,
    Dênis

  35. #36 by Jose manuel at April 27th, 2010

    Jose manuel :tenho uma maquina a funcionar com step 5, e tem varios modulos da WEIDMULLER WINBLOC (ligação em profibus), mas estes modulos estão fora de produção, quero substituir um destes modulos por et 200, precisava de ajuda para saber como fazer.
    obrigado

  36. #37 by Eduardo Justi at April 27th, 2010

    Bom dia gostaria de saber se vc tem ou conhece algum programa “free” para criação de sistemas supervisórios, o que recomenda?
    Desde ja agradeço pela atenção.
    Eduardo

  37. #38 by Dênis Leite at April 29th, 2010

    Eduardo,
    até acredito que há aplicações free para esse fim, mas não sei o qual confiáveis podem ser. Qual seu propósito? Algum projeto específico de supervisão de máquina e/ou processo, ou estudo? Se for somente estudo, o iFix é uma boa alternativa pois na versão Demo ele dispõe de praticamente todos os recursos para um projeto stand alone. O único inconveniente é que a aplicação irá fechar a cada 2h, mas você poderá salvar o que tiver feito até então e reiniciá-la tantas vezes quantas queira.

  38. #39 by Dênis Leite at April 29th, 2010

    José Manoel, como vai?
    Não conheço os módulos WeidMuller. Qual a função deles na sua máquina? I/O digital e analógico? controle de servoacionamentos? controle de temperatura? funções especiais?
    Caso sejam apenas módulos e interface de entrada e saída, podemos substituí-los por I/O VIPA(compatíveis com a ET200 que você comentou), e a CPU por Speed7. O ideal seria você nos transmitir o diagrama elétrico da máquina contemplando toda a arquitetura de cpus, rede e módulos de interface. Caso não disponhas dessa documentação, uma relação dos módulos(cpus, i/os etc) que você tem e um crokee da arquitetura de rede já nos permitirá uma análise preliminar. Outra coisa fundamental é o backup da aplicação do S5.
    A propósito, onde trabalhas?
    Você pode enviar as informações para engenharia@mekatronik.com.br

  39. #40 by CARLOS RENATO at May 2nd, 2010

    gostaria de saber onde tem maquinas de empacotamento de leite tipo c de garrafinha de plastico e se a legislacao permite…obrigado aguardo retorno…

  40. #41 by Dênis Leite at May 6th, 2010

    Carlos Renato,
    qual sua intenção? Você tem uma fazenda e quer engarrafar o leite que produz? qual sua produção diária?
    Essa não é minha área de atuação mas sei que a vigilância sanitária é bem rígida em relação a quaisquer atividades relacionadas a laticínios.

  41. #42 by Adevaldo at May 8th, 2010

    Sr. Dênis,

    Etou procurando um artigo que me auxilie no deenvolvimento de um upervisório em VB ou Delphi.

    Obirgado pela ajuda.

  42. #43 by Paschoal at May 15th, 2010

    Preciso de ajuda.
    Tenho um CLP DUO 351 da Altus, que está conectado via RS-232 a um PC. Nesse PC está instalado um supervisório ELIPSE SCADA. Instalei um DRIVER MODBUS RTU no PC e o inclui no ELIPSE no APP BROWSER.
    Declarei todos os tags PLC ( tenho 2 tags sómente ).
    Quero setar um bit do CLP através do supervisório ( pode ser a saida Q000 p.exemplo ) e gostaria tbém de ler no supervisório o estado da entrada digital I000.
    Não consigo fazer isso. Não consigo configurar o DRIVER. Vc pode me ajudar num passo a passo simples pois sou iniciante ? Obrigado

  43. #44 by Eder Marçal at May 20th, 2010

    Olá. Denis !
    Sou estudante de TI e trabalho com automação industrial, tenho planos de desenvolver um supervisório em delphi, e comunicar com clp,s com porta ethernet mas sei que tenho um problema pela frente que é o protocolo. Qual a primeira coisa a fazer ?

  44. #45 by Dênis Leite at May 23rd, 2010

    Tiago,
    o caminho é o que você já está tomando, através do Google. De antemão, posso te indicar alguns supervisórios: Elipse, GE Fanuc(iFix), Indusoft, Factory Talk View, WinCC, Movicon. Nos sites de cada um dos produtos provavelmente você encontrará um demo e documentação.

  45. #46 by Dênis Leite at May 23rd, 2010

    Eder, como vai?
    Creio que já identificamos uma biblioteca para realizar essa comunicação. Vou verificar e te retorno.
    A propósito, onde trabalhas?(empresa, região, setor etc).

  46. #47 by Eder Marçal at May 25th, 2010

    Tudo bem e obrigado pela resposta !
    Sou de Araruna no paraná, trabalho na A . J . Rorato industria do setor moveleiro, sou do setor de automação industrial.
    Trabalhamos na maioria com os CLPs da schneider electric.
    No ano passado estive em Curitiba fazendo um treinamento com o software da Elipse, então decidi ingressar no curso de análise e desenvolvimento de sistemas e agora estou começando com o delphi.

  47. #48 by Marcelo at June 2nd, 2010

    Olá Dênis! Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo site.
    Sou estudante de Automação Industrial e gostaria de desenvolver um sistema supervisório para uma bancada didática controlada por um CLP Atos. A questão é a seguinte: Qual software de supervisão tu indicarias para um iniciante? Elipse, iFix ou outro? Algum destes eu consigo o driver para comunicação com o CLP gratuitamente? Qual deles é mais simples criar animações com movimentos, visto que a bancada possui atuadores pneumáticos, elevador, ventosa com movimento de semi-círculo, etc?
    Desde já agradeço tua atenção!
    Despeço-me,
    Marcelo H

  48. #49 by Marcelo at June 2nd, 2010

    Sei que o Elipse me limita a somente 20 TAG’s e por 10 minutos na versão Demo e o iFix não. Mas mesmo assim gostaria de ter uma orientação sobre qual seria o melhor de utilizar! Já desenhei praticamente todos os componentes, inclusive criei arquivos .GIF com os movimentos, se é que é possivel criar a tela a partir de GIF’s.
    Muito obrigado!
    Marcelo

  49. #50 by Ricardo at June 18th, 2010

    Olá Denis!

    A muito tempo trabalho no desenvolvimento de supervisórios e faço alguma coisa quando necessário em plcs, mas este não é meu forte… pelo menos até agora não foi. Contudo, está havendo a necessidade e eu estou com dúvidas no seguinte:

    - Preciso saber como controlar a velocidade de um motor através de um inversor MM420 (Siemens) ligado a um plc s7-315 por Profibus DP.

    Sei que não é complicado, mas para quem nunca fez isso, parece ser. Portanto, você teria algum material dando exemplo de como isso pode ser feito?

(will not be published)

Spam Protection by WP-SpamFree

  1. No trackbacks yet.